Nunca usei um Mac, e agora?

Photo by Tianyi Ma on Unsplash

Eu já utilizo um MacBook Pro 2018, tanto para trabalhar e para uso pessoal. Desde essa época, já trabalhei com 4 máquinas diferentes e tive apenas 1 experiência utilizando uma máquina que não era da Apple para trabalho — um Dell Latitude com Windows em 2020.

Independente da opinião alheia sobre a qualidade dos dispositivos, é fato que além de possuir um hardware muito bem construído o software é praticamente imbatível em questões de conectividade (entre dispositivos da Apple) e aparência — inclusive essas são as bases que o Steve Jobs tanto valorizava.

Se você vai ter a sua primeira experiência utilizando um MacBook (ou um iMac), não se apavore — ele é diferente do Windows sim, porém não é algo tão assustador; se você já tem experiência com alguma distribuição Linux talvez você se sinta familiarizado com algumas coisas.

Vou separar os tópicos em Teclado, Trackpad, Funcionalidades Gerais e Dicas de softwares. Se você sentir falta de algum tópico ou dica específica, deixa nos comentários que periodicamente irei atualizar esse texto!

Teclado

A primeira diferença que você irá notar é no teclado — no MacBook existem algumas teclas novas e outras que estão em lugares diferentes.

Por exemplo, control, option e command — a primeira (control) é uma tecla nova, que equivale ao "clique com botão direito" do mouse; a segunda (option) é equivalente ao alt e a terceira (command) é equivalente ao Ctrl.

É normal se perder com essas teclas por um tempo, ainda mais se você vai usar paralelamente um Mac e um Windows.

Você pode encontrar o equivalente ao "menu iniciar" do Windows usando command + barra de espaço, que irá abrir o Spotlight — nele você poderá realizar buscas por nome de arquivos, pastas e programas, procurar o significado de palavras no dicionário, iniciar programas digitando o nome deles e até ver a cotação do Dólar e de outras moedas.

A tecla return é o equivalente ao Enter, e o delete é equivalente ao backspace. Shift, tab e esc funcionam iguais, nenhuma mudança.

Assim como no Windows, você pode utilizar o tab para navegar entre as janelas e aplicações. Combinando command + tab você irá navegar entre todas as janelas abertas e combinando command + ` você irá navegar entre as janelas abertas de um mesmo programa (por exemplo, duas janelas do Chrome) (obrigado Jim Chien por me lembrar disso).

O teclado numérico fica na parte de cima, e para acessar as funções F1 a F12 você deve combinar a tecla fn com o número desejado.

Quase todas as teclas possuem mais de uma função, que podem ser alcançadas junto com o option ou option + shift — isso vale para acentos, letras e caracteres especiais.

E para as letras que possuem acentos gráficos ou fonemas, você pode segurar apertada a tecla: por exemplo, se você segurar apertada a letra a irá aparecer um menu com todas as variações dessa letra para você selecionar; e para selecionar, você pode escolher com o mouse ou apertar o número correspondente a opção — muito mais fácil e mais rápido do que decorar todos os comandos para fazer os acentos (dica boa do Gustavo de Castro lá no LinkedIn).

Segurando a letra "a" apertada irá aparecer esse simpático menu.

Nas teclas com mais de um símbolo, o símbolo primário ("padrão") é o que está em baixo — no caso do número 1, temos 1 e !: o 1 é o input primário e você poderá digitar o ! usando o shift.

As teclas direcionais podem ser utilizadas combinadas com o command para a função home, com option para page up e shift para selecionar um texto — você ainda pode combinar o shift com option ou command para criar seleções maiores.

Você pode alterar também o significado das teclas Command, Option e Control. Para fazer isso, vá até "Preferências do Sistema" > "Teclado" > "Teclas Modificadoras".

Outra dica boa do Jim Chien

Trackpad

Trackpad é a área que você utiliza como mouse, que fica abaixo do teclado; outros computadores chamam essa área de touchpad. Mas além de ser o mouse, ele possui algumas funcionalidades bem bacanas.

Com um dedo, você irá movimentar o cursor e clicar nas coisas; esse clique pode ser apenas um toque. Você também pode clicar um pouco mais forte para habilitar o force touch (a mesma funcionalidade que existe no iPhone).

Se você perder o cursor na tela, basta mexer seu dedo bem rápido de um lado para o outro no Trackpad que o cursor ficará em destaque na tela.

Com dois dedos você pode executar o "clique com botão direito", realizar o movimento de pinça para dar zoom na tela ou dar dois cliques rápidos para executar o "zoom inteligente".

Grande parte dos comandos de clique são configuráveis e você poderá alterar o gatilho de cada comando na sessão "Trackpad" em "Preferências do Sistema".

Nas configurações de gestos do Trackpad, além de poder configurar qual gesto você quer utilizar para um comando específico você também poderá visualizar um exemplo de como executar o gesto corretamente.

Particularmente eu gosto de um gesto em especial, que você precisa habilitar na sessão "Preferências do Sistema" > "Acessibilidade" > "Controle do Cursor" > "Opções do Trackpad": é o arrastar com 3 dedos. Esse gesto permite que você arraste coisas na tela usando apenas 3 dedos, sem a necessidade de clicar no elemento que quer arrastar. Parece bobo você não precisar clicar no elemento, mas é muito prático no dia a dia.

Funcionalidades Gerais

Finder

Finder é o programa padrão para gerenciamento de arquivos do MacOS; é um equivalente ao Windows Explorer. Sempre haverá uma instância do Finder aberta na sua máquina e você não poderá fechá-la

Hot Corners

Também chamado de Cantos de Acesso Rápido, os Hot Corners são atalhos nos cantos da tela para executar uma dada função — seja ela bloquear a tela, visualizar os aplicativos que estão abertos (Mission Control), visualizar a mesa (desktop) ou a central de notificações…

Você poderá definir as ações de cada canto em "Preferências do Sistema" > "Mesa e Protetor de Tela" > "Protetor de Tela" > "Cantos de Acesso Rápido".

Dock

O equivalente a Barra de Ferramentas do Windows, é onde serão mostrados os aplicativos que estão abertos e que foram abertos recentemente. Nele você também irá encontrar a Lixeira.

Você pode configurar a aparência e posição do Dock em "Preferências do Sistema" > "Dock".

Siri

Assim como no iPhone, os Macs também possuem a Siri. Você poderá configurar o gatilho dela através de uma frase e ela irá reconhecer a sua voz. A Siri é um utilitário bem bacana, mas eu particularmente não uso ela no MacBook; prefiro deixá-la apenas no meu iPhone.

Você pode configurar a aparência e posição do Dock em “Preferências do Sistema” > “Siri”.

Ecossistema

O ecossistema do MacOS já oferece muitas coisas legais. Você irá encontrar programas padrão no seu dispositivo para apresentações (Keynote), notas, planilhas (Numbers), edição de vídeo (iMovie), mapas, lembretes, anotações e até o GarageBand, que é um software básico porém excelente para produção musical.

O navegador padrão é o Safari, assim como no iPhone. O Safari não deixa nada a desejar para Chrome ou Firefox para uso comum; já para desenvolvimento ele é um pouco mais complicado que os outros 2, já que o seu console pode parecer confuso a primeira vista. Inclusive, para habilitar o "modo desenvolvedor" no Safari você precisará mudar uma configuração nele em: "Preferências" > "Avançado" > "Mostar menu Desenvolvedor na barra de menus".

A AppStore já vem embutida no seu dispositivo e é através dela que você poderá encontrar aplicativos específicos para o seu Mac — da mesma forma que no iPhone.

Você também poderá baixar programas da internet. Provavelmente o seu download será um arquivo .dmg. Basta executar esse arquivo e seguir o passo a passo. Para remover um programa do seu Mac, vá até a pasta "Aplicativos" (você irá encontrar ela no Finder) e deletar o programa. Simples, né!?

Se você precisar matar um processo ou um aplicativo que parou de responder, basta procurar por Activity Monitor no Spotlight (command + barra de espaço). Ele é o equivalente ao Gerenciador de Tarefas do Windows.

Dicas de softwares

Eu uso o MacOS tanto para desenvolvimento quanto para uso geral. Vou deixar aqui algumas dicas que são para os dois casos de uso.

homebrew

homebrew é um gerenciador de pacotes para o Mac. Através dele você poderá instalar softwares e pacotes e ele irá gerenciar toda a instalação e alocação desses arquivos.
Documentação oficial: https://brew.sh/index_pt-br

Rectangle

Um utilitário bacana para mover, controlar e dimensionar as janelas do seu Mac — muito útil se você utiliza uma tela secundária.
Documentação oficial: https://rectangleapp.com/

iTerm2

Um terminal com mais poderes do que o terminal nativo do sistema, com funcionalidades de janelas dividas (split panes), hotkeys e copy/paste.

É altamente configurável e fica ainda mais legal se você utilizar ele junto com o ohMyZsh.
Documentação oficial: https://iterm2.com/

fliqlo

Um screensaver em formato de relógio digital com o efeito de flip clock.
Documentação oficial: https://fliqlo.com/

Você também pode conferir vários outros softwares bacanas para o seu mac, desde editores de texto, gravadores de áudio/vídeo até utilitários nesse repositório do GitHub: https://github.com/jaywcjlove/awesome-mac.

--

--

Human, front-end developer, amateur musician, writer and speaker; problem solver. https://jlozovei.dev

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Julio Lozovei

Julio Lozovei

229 Followers

Human, front-end developer, amateur musician, writer and speaker; problem solver. https://jlozovei.dev